494606121430923Gostaria de viajar sozinha, mas tenho medo – Mônica Barguil – Viajar é fundamental

Gostaria de viajar sozinha, mas tenho medo

As 5 dicas essenciais para a viajante solo
dezembro 2, 2019
Como viajar sozinha em segurança? A pergunta que não quer calar.
dezembro 5, 2019

A viagem solo é um desafio. Na preparação já se mostra difícil, para dizer o mínimo. O viajante solo paga (em geral) a mais, é o chamado single supplement. Quando você enfrentou todo o pavor e conseguiu chegar no destino, terá que sair sozinha da acomodação, almoçar ou jantar num restaurante, preparar seu itinerário e pegar o metrô, entender o mapa e perder-se nas ruas.
Vamos enumerar as vantagens de viajar sozinha para que você possa enfrentar seu medo:
1. Outra cultura e outro idioma vão abrir seus horizontes. Você vai observar o povo local comendo e bebendo e gesticulando de maneira própria, vai apreciar um café com outro gosto (como os do Vietnã), vai saborear comidas jamais imaginadas e vai escutar músicas típicas em instrumentos que você não conhecia. É todo um universo de cores, sabores e flores que se descortina. Literalmente um mundo novo que só será assimilado dias ou semanas após o seu retorno.
2. Vai se tornar mais independente. Os desafios que se apresentam ao longo da viagem vão fazendo com que seus medos percam a cor, eles vão desvanecendo à medida que, a cada dia, novos estímulos aparecem. Quando você volta para casa percebe que já não tem receio de ir ao cinema ou ao teatro sozinha ou visitar alguém em um bairro distante, afinal você já andou de metrô em Tóquio. Viajar sozinha dá a palavra autonomia outros contornos.
3. Aprendizado a jato: tudo que você aprende na viagem é condensado naqueles poucos dias, como se tivesse lido 4 livros em uma semana e, de fato aprendido o que continha neles. O estímulo visual (as paisagens de tirar o fôlego) e auditivo (o outro idioma) vai te fazer acelerar a experiência, na cabeça e na alma. Você percebe uma nova maneira de deixar a casa mais limpa ou aprende novos modos de fazer batata ou ainda descobre como a cor pode modificar um ambiente. Tudo novo. E tudo diferente. Você aprende mais, melhor e mais rápido quando viaja.
4. Capaz de sustentar as próprias escolhas e ficar sozinha: você descobre o quão precioso é ficar sozinha, ouvir seus pensamentos e conversar consigo. Como colocar as cartas em ordem de um baralho. Seus pensamentos ficam mais fluidos e menos barulhentos. Começa a prestar atenção não apenas nos sons, mas principalmente no silêncio. E aprecia a solidão. Abraça a mesma como uma companheira de trilha e bate um papo com ela.
5. Ficará menos crítica: ao longo das viagens você entende que as pessoas fazem as coisas da maneira como lhes foi ensinado (não há certo e errado), é um traço cultural e comportamental. Vai entendendo e assimilando aquilo que antes considerava defeito como apenas sendo uma característica particular de cada um. O resultado: você se torna menos crítica quando volta para os amigos, o trabalho e sua casa. Just a little respect, right?
6. O mundo fica maior e ao mesmo tempo menor. Maior porque seus horizontes se alargam, você começa a pensar em destinos que nem sabia que existiam e menor porque você conhece tanta gente de tantos locais e tão diferentes de você! O contato com essas pessoas pode ou não permanecer, mas a diferença que cada uma delas fez na sua vida permanecerá com você por muitos anos.
7. Entende que coragem não é ausência de medo: Você atravessou oceanos, cruzou fronteiras, falou outros idiomas, se desafiou a comer aquela coisa (que nem lembra mais o nome) e estava com medo. Sim, estava apavorada. Mas foi. Para os confins do mundo levando apenas a si mesma. O medo que em geral paralisa não te venceu. Parabéns, você conseguiu!

A cada dia mais e mais mulheres viajam sozinhas, com ajuda de grupos e de outras pessoas ou por sua própria conta. Se quiser mais dicas assina nossa newsletter. Uma excelente viagem para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *