494606121430923Os 7 passos para viajar mais com menos – Mônica Barguil – Viajar é fundamental

Os 7 passos para viajar mais com menos

Turismo sustentável & consciente
dezembro 2, 2019
As 5 dicas essenciais para a viajante solo
dezembro 2, 2019

Que tal aprender a economizar para conhecer mais destinos? Veja os sete passos abaixo:

1. Pesquise e quando cansar tome um café e pesquise mais um pouco: há centenas de blogs com dicas excelentes sobre o destino que você vai. Sim, tem brasileiro em todo canto. Ainda bem! Você consegue se planejar financeiramente com uma boa pesquisa, um ótimo site para saber quanto vai gastar é este aqui : https://quantocustaviajar.com/. Dá para reservar ônibus, carona e passeio de barco com uma boa pesquisa na internet e pagar bem menos. Então: pesquise, busque e encontre!
2. Economizar: tente primeiro se desvencilhar das coisas que não usa, vendendo ou fazendo bazar no seu prédio, por exemplo. Toda comunidade hoje tem um grupo de what´sapp , então anuncia lá: família vende tudo ou algo do gênero. O que não conseguir vender, faça doação. Abra espaço para o novo. Priorize suas despesas: faça uma planilha de gastos mensais, veja se corresponde aos gastos nos próximos dois meses, depois disso enxugue! Corte os extras. Não coma fora por pelo menos 1 mês ou deixe de ir para a balada e veja quanto consegue colocar no cofrinho. A economia para viajar mais vai valer a pena.
3. Planeje com antecedência e fuja da alta temporada: os meses que eu viajo são março e setembro. Se você puder escolher e não depender de chefe que decida quando pode ir, vá até os sites de busca de passagem e escolha busca avançada por mês, escolha o ano de 2020, por exemplo. Avalie as opções que aparecem durante o ano todo, mês a mês. Você verá que há meses que as passagens estão com metade do preço, até mesmo um terço! Sim, vai estar mais frio ou mais quente, entretanto você vai gastar metade do preço em tudo: passagem, hospedagem e bilhetes de atração turísticas e traslados. Planeje este ano o destino que fará em abril ou maio do ano que vem. Gosto muito desse site para pesquisa: https://www.skyscanner.com.br/.
4. Viaje leve. A mala vai com você a todos os lugares: os trens, o metrô, as escadas, o deserto, o gelo derretido e assim por diante. Então: seja leve. Cuide das suas costas e braços, eles merecem. Uma mala pequena vai te levar mais longe e mais rápido. Invista em uma boa marca e com quatro rodinhas. Coloque fitas coloridas para identificar (na esteira) se a cor for preta ou azul escura, afinal todas são. Pesquise a temperatura antes de fazer a mala e bem antes de embarcar também (pode ser que mude) aqui: https://www.accuweather.com/. Você pode economizar espaço colocando meias e roupa íntima dentro dos sapatos, levando uma calça que vira bermuda e um lenço grande que servirá de canga e corta vento, por exemplo. Dois pares de meia, para quê mais que isso? Menos é mais. Viaje com menos para aproveitar mais o destino.
5. Viajar em troca de trabalho: há algumas plataformas que você consegue trocar trabalho por hospedagem, assim economiza bem na viagem, algumas delas: https://www.worldpackers.com/pt-BR; para vivências mais ecológicas , em fazendas e plantações orgânicas: http://www.wwoofbrazil.com/; intercâmbio de baixo custo em parceria com ONGs: https://collabtour.com/; intercâmbio cultural e turismo sustentável: https://www.workaway.info/pt. Procure aquela que melhor se adapta a seu estilo e aproveite a jornada!
6. Fuja do euro e dólar: é possível viajar para locais cuja moeda não é nenhuma das duas. Se você escolher aqui na América do Sul destinos como Uruguai e Equador vai gastar bem menos que no Chile ou na Argentina. Se decidir se aventurar pelos Balcãs (Eslovênia, Sérvia, Bósnia, Montenegro, Macedônia e Albânia) a moeda local vai variar em cada país, mas vai ser bem mais econômico. Até mesmo na Europa você pode escolher países mais em conta. Certamente Portugal é mais barato que a França ou a Inglaterra. Ou faça como eu: intercale um país mais caro com um mais barato.
7. Utilize transporte público: caminhar ou usar ônibus e metrô é bem mais barato que pagar day tour. Dá mais trabalho pesquisar os trajetos e verificar os horários de funcionamento dos transportes, mas seguramente fica pelo menos três vezes mais caro pagar uma agência do que fazer por conta própria. E, caminhar faz bem, não é?

Encontre sua maneira de economizar para viajar para aquele destino tão sonhado, só não deixe de ir! Boa jornada! Se precisar de ajuda entre em contato preenchendo nosso formulário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *